Instalação do Sistema Grid-tie

A instalação do sistema fotovoltaico consiste em:

 

Fixar os suportes dos painéis na estrutura

Em uma estrutura típica, os painéis serão apoiados sobre dois perfis paralelos posicionados a cerca de 1/4 do comprimento ou da largura do painel. Dependendo da inclinação da superfície da instalação, pode ser necessário utilizar estrutura angulada, como no caso de lajes ou coberturas horizontais. Neste caso, deve haver uma atenção especial ao dimensionamento das cargas de vento.

Quando os painéis são posicionados paralelamente à superfície da instalação, recomenda-se afastá-los de 10 a 15 cm desta superfície. Além de facilitar as conexões elétricas, o afastamento propicia o resfriamento dos painéis e aumenta a eficiência das células fotovoltaicas.

Para fixação dos perfis, utilizam-se fixadores específicos para cada tipo de estrutura. Eles podem ser presos à estrutura de suporte de um telhado (terças e caibros), com um formato que permita o contorno das telhas, ou podem ser presos diretamente a uma cobertura metálica ou laje de concreto, por exemplo.

 

Fixar os painéis nos suportes

A estrutura de alumínio do painel possui furações para fixação, porém o mais usual é fixar por pressão, utilizando grampos que fixam um ou dois painéis simultaneamente, pressionando a estrutura de alumino aos perfis. São utilizados quatro grampos por painel, dois para cada perfil.

É recomendado um afastamento mínimo de 2cm entre os painéis, facilitando o resfriamento e dando espaço para dilatamento. Deixar os cabos e conectores para fora, facilitará a conexão entre eles, que é a próxima etapa.

Recomenda-se pelo menos dois instaladores nesta etapa, garantido a precisão e, principalmente, a segurança durante a execução da tarefa.

 

Instalar os inversores e caixa de conexão

Os inversores são fixados a uma parede, ou então, em uma estrutura especificamente construída para isso, em um local arejado e que facilite a manutenção e controle.

A caixa de conexão com DPS e chaves AC e CC, deve ser instalada próxima ao inversor. Em alguns países exige-se que a chave para desconexão esteja acessível ao operador da distribuidora de energia para que este possa desligá-la se necessário, como medida complementar de segurança. No Brasil, os detalhes da conexão serão definidos por cada distribuidora, até dezembro deste ano.

 

Conectar as séries de painéis

Os conectores específicos para energia solar, que muitas vezes podem parecer um complicador, nesta etapa se mostram muito úteis. Para conexão em série, basta conectá-los, macho e fêmea, respeitando o planejamento das séries feito para o arranjo fotovoltaico.

Por se tratar de corrente contínua, haverá sempre algum risco de arco-voltaico. Os conectores são feitos para controlar este risco, o que não diminui a necessidade de atenção. Recomenda-se cobrir os painéis durante a instalação elétrica, evitando que produzam corrente. Além disso, é imprescindível o uso de EPI.

Após conectar cada painel, um ao outro, deve-se enrolar o comprimento excedente dos cabos e prender à estrutura com uma presilha de plástico ou nylon, abaixo dos painéis, para reduzir a deterioração com as intempéries.

 

Conectar as séries de painéis aos inversores

Após conectar as séries, as mesmas deverão ser conectadas aos inversores. Será necessário utilizar um cabo de extensão até o local onde foram instalados os inversores. Devem ser utilizados os cabos e conectores solares.

Caso o arranjo planejado preveja ligação em paralelo de duas ou mais séries, esta conexão deve ser feita na caixa de junção.

 

Conectar o inversor à rede

A ligação entre o inversor e a rede é feita com cabos convencionais para corrente alternada (CA). Estes cabos devem ser ligados diretamente aos barramentos no painel elétrico, respeitando o projeto elétrico e fases.

 

Microinversores

Os microinversores são instalados na própria estrutura de fixação dos painéis. Cada painel é conectado ao seu microinversor e os microinversores entre si com os conectores já instalados. Como a energia é disponibilizada em corrente alternada (CA), os cabos são convencionais, apenas com proteção UV, como os cabos do tipo PP.

 

Comissionamento e ligação

O comissionamento pode ser dividido em três etapas:

Checagem visual: observar a presença e quantidade de equipamentos previstos e posicionamento e inclinação dos painéis fotovoltaicos;

Checagem mecânica: verificar a estrutura de fixação, ligações elétricas, aterramento e conectores, seja do lado CA como CC;

Funcionamento: Ligar o sistema no sentido dos painéis para a rede (chave CC, inversor, chave CA). Verificar status dos inversores e medir tensão e corrente nos lados CA e CC, comparando com os valores esperados.